Ave

Vem ave do amor
Ao meu encontro
Com sabor
Mergulha nos meus lábios
Amor!

Vem ave do silêncio
Cobre-me nas tuas asas
leva-me a tua enseada
Ensina-me de novo a amar

Vem ave do amor
estou aqui ao sabor
do vento e da maresia
quero-te a ti
minha vida mexida

Vem ave do silêncio
acorda-me com o teu canto
deixa-me longe do pranto
Faz-me feliz outra vez!

By EA 14-09-08

2 comentários:

João Videira Santos disse...

Um poema de amor.
Um poema suave e leve que vôa na procura de quem espera...

MADRUGADA... disse...

É inquietante pensarmos que o amor rasteja até nós. É tão mais preferivel deixarmo-nos ficar à espera que as asas transportem o silêncio, e no ar amar-mo-nos como se amam os amantes despreocupados de tais actos.

Como se amam os humanos
com a boca do cântico
dos romanticos

dum amor
vivido
por nós.

Cumprimentos.