Mulher ao Vento ...


Sopra o vento por entre o meu corpo,
Sinto as carícias da natureza em mim,
Uma leve brisa com um calor súbtil,
Desliza pelos meus cabelos enfim!

Quem me dera que fossem as tuas mãos
Percorrendo assim o meu corpo cheio de paixão

Sei que agora é utopia
Mas um dia já foi a verdade
Pura e Dita!

Sopra o vento, sopra ...
Dá-me alento que me acarinhe a alma ao VENTO!

18-06-08

1 comentário:

Elisete disse...

Muito lindo o texto, foi você quem escreveu?
Parabéns.

http://assinaturas-elisete.blogspot.com/