Certezas



Certezas de almas presentes
futuros ausentes
preces atendidas
vidas esquecidas
corridas no mundo
percorrendo uma estrada
num passo de um nada
querendo vencer

dizer sem fazer
fazer sem nada dizer
aventuras perdidas
dores sentidas
na noite entendidas
as vezes caidas
nos braços do sono
e embaladas pelo doce amor

conseguir dizer
suspirar ao entender
caminhando ao lado
no colo arrebatado
chorando de saudades
querendo mais que a verdade
da esperança de um saber

anjinho da doçura
estelinha da luz
abre os teus braços
no doce abraço
de um amor sem fim
desperta-me na paz
da tua alma sagaz
e leva-me daqui...

09-04-2008

2 comentários:

Anónimo disse...

So te quero dizer que em breve estaras cmg,feliz ,sorridente e contente.adoro te linda,bjos

Kell disse...

Olá Elisa!! Gostei especialmente do primeiro poema! Acho que tudo o que ele diz é lindo! Também espero que nada na minha vida seja em vão... e que a vida se torna-se cada vez mais bela!! Beijinhos